Email marketing: Conheça o significado dos principais termos!

O email marketing conta com diversos termos, que podem facilitar a criação de ações e análise de dados. Para te ajudar, criamos um dicionário do email marketing!

– Abandono de carrinho

Como o nome já fala, acontece quando o usuário inclui um produto no carrinho de compras do site, mas não finaliza a compra. Para dar atenção a esses possíveis clientes e aos consumidores uma nova oportunidade de compra. Consiste basicamente em enviar mensagens com base nos produtos deixados no site. Assim a probabilidade de ocorrer uma compra em seguida é maior.

– Ações de reengajamento

Permite a recuperação da atenção de consumidores que pararam de interagir com os emails enviados. Ao identificar as pessoas que não interagem com suas comunicações, você consegue elaborar ações de reengajamento, tentando assim, reverter a situação, oferecendo conteúdos relevantes.

– Automação de Marketing

A automação de marketing possibilita ações com base em cadastros em formulários de landing pages ou redes sociais, interação em emails, navegação no site e muito mais. Muito utilizado atualmente para alcançar novos leads.

– Autoresponder

O autoresponder representa um envio de email realizado, de forma automática, depois que ocorre algum tipo de interação por parte dos contatos. Exemplo: Caso você queira receber novos conteúdos dos nossos blogs, você pode se cadastrar e quando sair um novo artigo, ele será enviado automaticamente para você.

– Behavioral Targeting

O behavioral targeting é a prática de personalizar conteúdos com base no comportamento de cada contato. É uma forma de direcionar os emails para o público certo, considerando produtos de interesse, localização dos consumidores, entre outros dados que tenha à disposição.

– Blacklist

As blacklists são listas emails responsáveis por enviar spam em grande proporção. A questão é que, em muitos casos, emails legítimos entram nas listas por conta de erros cometidos na criação de conteúdo do email ou mesmo por falta de configurações no domínio utilizado.

“Spam são conteúdos enviados pelo remetente sem o consentimento do destinatário. Associados principalmente com e-mails – mas hoje também uma realidade em redes sociais, esses materiais consistem em mensagens de propaganda de bens e serviços, mas podem envolver práticas de phishing, usadas por criminosos”.techtudo.com.br

Com a atualização da legislação brasileira sobre a segurança de informações dos usuários na internet, o envio de spam é entendido como uma violação do direito do individual, por tanto cuidado ao envio de emails sem a autorização, caso queira saber mais pode acessar nosso artigo sobre: Saiba como adequar seu site em conformidade com a LGPD

– Bloqueio anti-spam

Trata-se de uma restrição de entrega dos emails que ocorre a partir de questões relacionadas ao domínio usado para enviar mensagens ou mesmo ao conteúdo incluído no envio. Então ATENÇÃO – Mantenha sua base de leads atualizada e faça envios de email considerando os interesses do público, evitando assim denúncias de spam e eventuais bloqueios, e sempre ofereça o opção da pessoa se descadastrar da sua campanha de emails.

– Bounce Rate/Taxa de bounce

Métrica que aponta o número de emails que não foram entregues. Os motivos podem ser variados, desde erros no servidor de email dos contatos, caixa de mensagens cheia, endereços inativados pelo provedor, entre outros. Esses numeros normalmente são disponibilizados pela empresa que utiliza para criar as suas listas. Nós aqui da Agência WebQu4tro indicamos a Sendblue. 

Compartilhe os posts do seu blog (WordPress) automaticamente.

– Call to Action (CTA)

O famoso call to action, ou então “chamada para a ação”, é uma forma de estimular os usuários a interagirem com determinado conteúdo. Pode ser incluído em formato de botão na peça de email ou em imagens ao longo do conteúdo, basta que incentive o público a tomar uma decisão ao abrir sua mensagem. Apresentam ótimos números de conversão.

– Click Through Rate (CTR)

Representa o número de usuários que clicaram em algum link no envio de email.

– Click to Open Rate (CTOR)

Métrica que indica a proporção de usuários que clicou em um link comparada com o número total de pessoas que abriram a mensagem enviada por email.

– CNAME (Canonical Name)

CNAME é uma configuração que permite a personalização de links e associação do domínio com URL’s específicas, como por exemplo descadastro e visualização externa. Além disso, a falta desta configuração pode impactar a exibição de imagens no seu envio de email. Então fique atento a todas as caracteristicas e informações dos seus emails.

– Conversão

Diz respeto a toda e qualquer atitude tomada por parte dos usuários que os façam avançar no funil de vendas. Por exemplo, podemos considerar o preenchimento de um formulário de cadastro para receber envios da sua empresa uma conversão.

– CSS (Cascading Style Sheets)

CSS é um tipo de linguagem que define a formatação e estilização do conteúdo enviado por email, assim como em outros tipos de páginas. Com o CSS, é possível definir quais tipos de fontes e cores serão utilizadas, além de outras personalizações realizadas com a ajuda do HTML.

– Descadastro (Opt out)

Ocorre quando um usuário pede para sair da sua lista de contatos e, com isso, deixar de receber os envios de email realizados pela sua marca. Nesse momento você até pode solicite aos usuários um último feedback para entender quais motivos impulsionaram a solicitação de descadastro.

– Descanso de base

Período em que usuários que interagem menos com os emails ficam sem receber mensagens.

– DKIM (DomainKeys Identified Mail)

Configuração responsável por verificar a autenticidade daquele que envia os emails, garantindo maior segurança e, por consequência, mais mensagens entregues na caixa de entrada. O DKIM é uma espécie de “assinatura”, que será utilizada para certificação de que a mensagem não foi alterada até o seu recebimento por parte dos usuários. Um passo a mais para a sua segurança e de sua leads.

– DMARC

Sigla que representa, em português, “Mensagem Baseada em Domínio de Autenticação, Relatório e Conformidade”. Ou seja, o DMARC ajuda você a otimizar os processos de autenticação ao enviar emails.

– Double Opt in

Assim que o usuário preenche um formulário para receber emails, ele recebe uma nova mensagem de confirmação do interesse. Este processo de dupla confirmação do interesse é a forma mais segura de certificar-se do interesse dos usuários em receber seus conteúdos. Apesar dessa confirmação dupla ser importante para muitos, ela deve ser analisada com cuidado, para não se tornar apenas mais um obstáculo para o possível cliente.

– Email responsivo

O email responsivo é aquele que se adapta aos mais variados dispositivos. Ou seja, para ser considerado responsivo, o conteúdo da mensagem deve ser exibido da forma correta tanto em dispositivos móveis como em computadores. Se tem algo que é importante nos tempos atuais é a responsividade, mais da maioria dos usuários de internet o fazem por dispositivos móveis, está ai o tamanho da importância.

Você sabe o que são Sites responsivos?

– Email service provider (ESP)

ESP’s são empresas que disponibilizam ferramentas para envios de email para um maior número de consumidores. A Sendinblue, por exemplo, é considerada uma ESP.

Empresas ESP atuam também auxiliando os usuários na aplicação das estratégias de email marketing, seja por meio de atendimentos individuais ou então através de tutoriais online.

– Entregabilidade

A entregabilidade de email marketing corresponde ao potencial que as mensagens têm de serem entregues na caixa de entrada dos destinatários. Fatores como segmentação dos envios realizados, conteúdo da peça do email e número de denúncias de spam realizadas anteriormente impactam diretamente na entregabilidade.

– Ferramenta de email

Serviço que permite a criação e gerenciamento de ações de email marketing. A ferramenta de email marketing conta com recursos para construir um público para os envios, elaborar ações com base no comportamento de cada pessoa e analisar os resultados das comunicações.

– Fluxos de automação

Os fluxos de automação são uma sequência de ações criada com base na interação do público com a sua marca. Este tipo de ação pode ser realizada para enviar emails aos usuários que se cadastram em um formulário no site ou ainda para atualizar informações cadastrais.

– Geolocalização

Dado que indica o local onde usuário estava quando visualizou seu envio de email. Esta informação normalmente fica disponibilizada no relatório de email marketing. Ela pode ser utilizada para ter uma melhor compreensão do público que interage com você, além de qualificar sua comunicação, podendo voltar a linguagem para atender padrões linguísticos regionais.

– Grey Mail

Consumidores que fazem parte da sua base, mas não demonstram interesse nos conteúdos enviados por email. Este tipo de contato afeta o desempenho de suas ações, pois eles não solicitam descadastro ou fazem uma denúncia de spam. Por isso e outros motivos, não aconselhamos de forma alguma a compra de emails.

– HTML

Sigla para HyperText Markup Language, ou então linguagem de marcação de hipertexto. A linguagem HTML tem como objetivo estruturar o conteúdo do envio de email, organizando imagens, vídeos e textos na posição correta. Conhecida com naturalidade por programadores e web designers.

– Inbound Marketing

Metodologia aplicada para atrair consumidores de maneira orgânica até a sua marca, através da produção de conteúdo relevante para eles. O grande benefício do inbound marketing é a garantia de que você vai gerar leads qualificados para suas ações de email. Como estamos fazendo aqui agora, a produção de um artigo para blog.

– Jornada de compra

É a trajetória percorrida pelos consumidores desde o primeiro contato com a sua marca até o momento em que tornam-se clientes fidelizados. O conteúdo produzido deve considerar a etapa jornada de compra na qual cada consumidor está, para otimizar a geração de novas vendas e fidelização de clientes. Não envie um conteúdo básico para quem já avançou, ou um avançado para quem acabou de conhecer a sua marca.

– KPI

Sigla para Key Performance Indicator, ou então Indicador-chave de Performance. Os KPIs podem ser variados, desde a taxa de abertura dos emails até o número de vendas realizadas. Portanto, trata-se de um indicador que pode ajudar você a mensurar a efetividade das ações em diferentes etapas.

– Leads

São os consumidores que manifestaram interesse na sua marca e compartilharam dados pessoais para receber novidades sobre produtos e serviços. Atrair novos leads é o primeiro passo para uma estratégia de marketing que dê bons resultados, pois é neste momento em que os consumidores deixam de ser anônimos. Que tal virar uma leads da Agência WebQu4tro? 

– Lead scoring

Atribuição de pontos para os usuários sempre que eles interagirem com sua marca, seja nos envios de email ou em outros canais integrados com a ferramenta utilizada.

– List Growth (Taxa de crescimento de base)

Indica o quanto suas ações para captar leads resultam no aumento da sua lista. 

– Net Promoter Score (NPS)

Métrica que indica as chances de um cliente recomendar os produtos da sua marca para outros consumidores. Para definir o NPS, basta realizar pesquisas com pessoas que adquiriram seus produtos. Para obter um número objetivo, você pode questionar qual a probabilidade de um cliente indicar sua marca em uma escala de 0 a 10.

– Newsletter

Espécie de informativo que tem como objetivo manter os consumidores por dentro de tudo que envolve sua empresa. O objetivo da newsletter é ir além das simples promoções e estabelecer um vínculo com cada leitor, que deve ser estabelecido através do envio recorrente destes emails.

– Nutrição de leads

Processo para manter os consumidores engajados com a sua marca e, por fim, incentivá-los a comprar.

– Phishing

Muitas vezes confundido com spam, o Phishing é a prática de roubar dados pessoais dos destinatários. O Phishing pode ser feito através de envios de email, solicitando informações sensíveis ou para disseminar vírus.

– Preheader

É o texto que sucede o assunto do email marketing. Serve como um complemento à mensagem apresentada no assunto, por isso, é essencial pensar em uma chamada que estimule os leitores a abrirem a mensagem.

– Pós-venda

Momento para ouvir os consumidores sobre a experiência de compra e oferecer todo o suporte necessário. Além disso, o processo de pós-venda inclui a manutenção do relacionamento com o cliente, garantindo assim a fidelização e novas oportunidades de venda.

– Prospect

É aquele consumidor que indicou interesse na sua marca, mas ainda não sabe exatamente quais são suas necessidades em termos de produtos. A partir do momento que você identifica um prospect, é preciso elaborar os envios de email certos para identificar os interesses dele.

– Recompra

O email de recompra é criado para lembrar os clientes da possibilidade de voltar a adquirir determinados produtos. Este tipo de comunicação pode ser criada em casos de produtos com atualizações ou mesmo novos itens que sejam compatíveis com os comprados anteriormente, se assemelha como um lembrente, assim como o “abandono de carinho”.

– Remarketing

No contexto do email, o remarketing consiste na criação de envios segmentados para aqueles que já tiveram algum contato com a sua marca

– ROI (Retorno Sobre o Investimento)

Métrica que mostra a efetividade do email marketing na sua comunicação, indicando o lucro obtido a partir das ações realizadas. Basta calcular o quanto foi investido em um determinado período e comparar esse número com o retorno financeiro a partir do email marketing.

– Segmentação de contatos

Divisão com base em informações cadastrais e outros tipos de preferências. A segmentação pode ser aplicada a partir da análise de engajamento do público, considerando fatores como navegação no site, produtos visualizados, emails visualizados, cliques em links, entre outras possibilidades.

– Soft opt in

Confirmação de cadastro realizada sem o preenchimento de um formulário do site ou redes sociais. Normalmente ocorre em reuniões ou eventos, onde consumidores em potencial entram em contato com a sua empresa e confirmam verbalmente o interesse em integrar a lista de emails.

– Spam

Envios de email classificados como abusivos, a partir de critérios estabelecidos pelos provedores de email. Mensagens não solicitadas, conteúdo composto apenas por imagens, assunto com letras maiúsculas ou termos com foco exagerado na venda são alguns dos exemplos do que pode ser classificado como spam. Lembrando da atualização da LGPD – Lei Geral de Proreção de dados

– Spamtrap/honeypot

Emails antigos ou desativados, que passam a ser usados como armadilha para identificar domínios responsáveis por enviar spam e adicioná-los nas blacklists.

– SPF (Sender policy Framework)

Configuração de domínio que combate o envio de mensagens falsas em nome de uma determinada marca. Em resumo, o SPF permite ao provedor do destinatário a certificação de que o envio de email está sendo realizado pela sua empresa.

– Taxa de Denúncia de Spam (Complaint Rate)

Percentual referente ao número de pessoas que denunciam o conteúdo enviado por email como spam. Para calcular a taxa, basta dividir os envios realizados pela quantidade de denúncias de spam geradas a partir deles.

– Tracking script

Código utilizado para identificar o comportamento dos usuários nas campanhas, normalmente inserido em sites e aplicativos. Pode ser usado para identificar produtos relevantes para cada consumidor e outros tipos de preferências.

Agora que você já leu o glossário e conhece os principais termos do universo do email marketing, que tal ir para a prática?

Ficou com alguma dúvida? Salve esse post para voltar a consulta-lo. Se precisar de ajuda não hesite em entrar em contato.

Nosso Whatsapp e Nosso e-mail.

Não perca!

Receba conteúdos valiosos sobre marketing digital para lojas virtuais/e-commerce. Inscreva-se gratuitamente.

plugins premium WordPress